quarta-feira, 20 de abril de 2011

Dermatologista responde a questões sobre cuidados com a pele negra

Pessoas com a pele negra têm menos problemas de envelhecimento e menos susceptibilidade ao câncer de pele. Mas isso não quer dizer que não seja preciso se proteger do sol com o auxílio do filtro solar nem descuidar da saúde da pele. As cicatrizações também precisam de atenção e o aparecimento dos queloides é mais comum. Gabriela Issa, médica dermatologista, responde a algumas questões sobre o tema.
• O que difere a pele negra da branca e da morena?
A pele possui um pigmento chamado melanina, que dá cor à pele, e quanto maior a concentração, mais escura será a pele. Os melanócitos (células da pele que produzem a melanina) na pele negra produzem mais melanina e por isso a pele fica mais escura.
Não só a pele, mas os anexos cutâneos (pelos, unhas, glândulas sudoríparas e sebáceas) tem características distintas.
Os pelos também não são uniformes, o diâmetro é irregular ao longo do fio, por isso a aparência popularmente denominada “crespa”. Além disso, o pelo nasce encurvado, o que explica a propensão à foliculite.
No couro cabeludo é possível evitar a foliculite não usando máquina para aparar os fios, apenas tesoura. Na área da barba e no restante do corpo, o ideal é usar a lâmina de barbear no sentido do crescimento dos fios, para evitar o encravamento.
As glândulas sudoríparas também estão presentes em maior quantidade e secretam mais suor. Idem para as glândulas sebáceas. E é normal as unhas se apresentarem com coloração acastanhada ou estrias escuras, não constituindo nenhuma doença. No entanto, é importante a avaliação pelo dermatologista para diferenciação com o melanoma da unha.

• Quais são os principais cuidados que pessoas de pele negra devem tomar?
A melanina em maior quantidade protege a pele negra do envelhecimento e câncer de pele causados pelos raios ultravioleta, mas a susceptibilidade a manchas é maior e por isso o filtro solar deve ser usado.
Devemos lembrar também que a miscigenação no Brasil é muito grande e há várias tonalidades intermediárias da pele entre a branca e a negra. Pessoas de pele morena podem estar se arriscando, caso não se protejam do sol.
Alguns tipos de câncer de pele não têm a exposição solar como principal desencadeante, como o melanoma e o carcinoma espinocelular, por isso mesmo pessoas de pele negra devem consultar um dermatologista periodicamente. O melanoma acral, que acomete extremidades como os pés, é mais comum em negros e é altamente agressivo.

• A cicatrização na pele negra é mais difícil?
A pele negra tem uma maior atividade e número de fibroblastos, que participam do processo de cicatrização, o que aumenta o risco do aparecimento de queloides e cicatrizes hipertróficas. Eles podem surgir após feridas por traumatismos ou cirurgias. Os locais mais comuns são: lóbulo das orelhas após colocação de brincos, tórax e ombros.
Além disso, as peles negras contêm maior número de glândulas sudoríparas, que causam a transpiração, e são, geralmente, mais oleosas que as peles brancas – sendo mais propensas às foliculites (pequenas lesões inflamadas nos poros) e acne.

• E quais os cuidados de beleza que pessoas com a pele negra devem tomar?
A pele negra é mais resistente que a pele branca, o que contribui para uma aparência mais jovem e para preservar a hidratação interna. As mulheres negras dificilmente têm problemas com celulite e flacidez, pois geralmente têm mais tonicidade e massa muscular.
Mas devem tomar cuidado com as estrias, pois sua pele tem uma trama mais fechada que se rompe com mais facilidade. Assim, as mulheres negras têm de evitar engordar e emagrecer rapidamente e redobrar a atenção na gravidez.
-
por Enio Rodrigo - Portal O que eu tenho?